CONHEÇA OS CINCO CAMINHÕES QUE FIZERAM HISTÓRIA NO BRASIL

Você sabe de quem estamos falando? Uma boa dica é que eles ajudaram a construir o Brasil e fizeram história nas mãos dos caminhoneiros, e aí, já sabe quem são?

Selecionamos aqui 5 caminhões que fizeram história no Brasil:

Mercedes L-1113

O Caminhão mais vendido do Brasil! Sucessor do igualmente popular 1111, o Mercedes L-1113 surgiu em 1969 com a mesma cabine, mas com motor mais moderno e potente – era um seis cilindros 5.7 de 147 cv e 41 mkgf de torque.

A cabine foi um dos segredos para o sucesso deste modelo. Suspensa por molas e por dois amortecedores de dupla ação, ela oferecia um conforto que nenhuma outra cabine conseguia disponibilizar até então.

“Fusca das estradas”, assim ele foi apelidado por ficar tão popular!

Foram cerca de 200 mil unidades vendidas até 1987, sem contar que com o sucesso a Mercedes-Benz atualizou mais vezes a linha, as variações 1313, 1513 e 2013 com maior capacidade e tração e de carga. Estima-se que mais de 170 mil deles ainda estejam circulando pelo Brasil. 

Chevrolet C6500

Com nome popular “Chevrolet Brasil”, por ter sido o primeiro caminhão da Chevrolet fabricado no Brasil em 1958, em São Caetano do Sul,  ABC Paulista, também fez muito sucesso!

O modelo foi baseado nas picapes americanas! Esse caminhão possui um câmbio de três marchas, motor Jobmaster de seis cilindros 4.3 à gasolina de 142 cv a 4.000 rpm e 32 mkgf a 2.400rpm.

Ele também foi a inspiração para outros modelos como o Alvorada e o Amazonas, por exemplo, que tinham diferenças em relação à cabine. A produção desses caminhões parou em 1964, quando foram substituídos pela linha C-10.

Mercedes L-1620

Lançado em 1996, sucessor direto do L-1113, tanto pela capacidade de carga quanto pelo sucesso que teve no mercado, foi campeão de vendas no Brasil por seis anos.

O motor é um 6 cilindros turbocooler de 211 cavalos de potência e torque de 71 mkgf entre 1200 e 1900 rpm.

O modelo foi descontinuado em 2012, sendo substituído pelo Atron 2324, que por sua vez foi descontinuado no final de 2016.

Ford F- Series

Em 1971 a quinta geração da Ford Série F estava saindo de linha nos Estados Unidos. Foi a oportunidade para importar o ferramental e fabricá-la no Brasil. Considerada a terceira geração por aqui, marcou o retorno da Ford às estradas, com isso, posteriormente, nasceu uma família com diversas variações de chassi e capacidade de carga.

O F-8500, maior cavalo mecânico da família, chegaria em 1977 para acabar com o hiato da Ford no segmento, que durou quase 10 anos.

Seu motor era um Detroit (sim, um GM) V6 5.2 de 202 cv a 2.600 rpm e 61 mkgf a 1.800 rpm, números espetaculares que só eram conseguidos pelo fato deste motor ser dois tempos.

Volvo N10

O modelo produzido pela Volvo, montadora sueca que chegou ao Brasil depois da Scania, foi lançado para concorrer com os  modelos da série L (famosos “jacarés” da Scania) no final dos anos 70. O Volvo N10 tinha motorização de 10 litros com 263 cv e era capaz de tracionar carga de até 52 toneladas.

Por causa de sua força, robustez e economia de combustível, em pouco tempo esse “bicudo” da Volvo passou a ser figura carimbada nas rodovias brasileiras. O modelo tinha quatro faróis redondos que se transformaram na sua marca registrada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *